Construção civil

Criatividade em cores

Para conferir personalidade e diferenciação nos projetos, empresas apostam em tratamentos e acabamentos ecologicamente corretos

Vitor Valencio 04/05/2016
A+ A-

O alumínio é multiúso, mas as aplicações podem ficar um tanto monocromáticas. Por isso, designers e arquitetos têm cada vez mais buscado alternativas coloridas do metal para dar vazão as suas ideias e projetos.

“Hoje é possível atender aos pedidos usando a anodização de forma customizada. Há tipos de perfis que conseguimos entregar com cores e formatos exclusivos, de acordo com o gosto do consumidor”, sinaliza Heber Pires Otomar, gerente de desenvolvimento de mercado e inovação do negócio alumínio da Votorantim Metais – CBA, que tem exclusividade da tecnologia italiana Multicolor para a produção de perfis anodizados com cores diferenciadas (verde-amarelado, azul-marinho, vinho, cinza-escuro, titânio, entre outras) e novas, conforme a necessidade dos clientes.

O segmento da construção civil ainda é um dos mais fortes consumidores de alumínio colorido do mercado nacional. O nicho de esquadrias, por exemplo, demanda que o metal seja tratado antes de chegar ao consumidor final. “Os requisitos da norma de esquadrias de alumínio sinaliza que os perfis sejam protegidos por anodização ou pintura, ou seja, não é apenas uma preferência entre os consumidores, mas exigência de norma técnica”, exemplifica Daniela Brito, assessora de marketing da CDA Metais.

Lage Mourão Gozzi, vice-presidente técnico da Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (Afeal), aponta a questão da limitação no uso dos tons: “a arquitetura brasileira e os proprietários de imóveis preferem cores mais claras. Um prédio com janela vermelha, por exemplo, pode criar impacto como novidade, mas com o tempo isso passa e começa a pesar na estética da fachada”, diz. Apesar do espaço para expansão, o mercado de alumínio colorido ainda tem muito o que evoluir no Brasil.  “Nós sabemos que na Europa e no exterior em geral usam-se muito mais cores do que no Brasil. Lá fora, dentro de uma casa há uma presença muito maior do alumínio do que aqui. Isso sim é uma tendência. Mas muito pouco explorada pelo brasileiro”, afirma João Ricardo Baptista, diretor da CPA – Corantes e Produtos Químicos para Alumínio e distribuidor oficial, no Brasil, da Clariant – multinacional suíça que entre os seus diversos mercados de atuação está o de pigmentos.

Ele aponta que há inúmeras opções de aplicações do alumínio colorido, e que vai muito além da construção civil. “Atendemos desde a parte de bijouterias, cosméticos e até a indústria aeronáutica. Além da parte de esportes, ortopédica e equipamentos óticos”, exemplifica.

Consciência

No entanto, embora o acabamento em cores – seja por anodização ou pintura – não seja novidade para o segmento, a pegada sustentável entrou no radar das empresas do setor, que têm apostado em corantes e produtos modernos e livres de metais pesados.

Gerar o menor impacto ambiental possível e acompanhar as tendências de mercado foram os principais fatores que levaram a CDA Metais a investir em tecnologia de pintura eletrostática e criar a Total Ink®, marca que assina os perfis pintados produzidos em cada uma das três plantas das fábricas de extrusão do grupo.

“O diferencial é a isenção de metais pesados no processo químico de conversão, realizado para possibilitar melhor aderência da tinta sobre o perfil, bem como impossibilitar uma eventual corrosão do alumínio”, explica Rogério Alves de Paula, responsável pela planta de pintura e tratamento de superfície da Starminas, do grupo CDA. Segundo ele, ferramentas, procedimentos e tecnologia de ponta aliados à capacitação dos profissionais auxiliaram e muito na redução de insumos e, consequentemente, emissão de resíduos sólidos e líquidos.

A preocupação com o meio ambiente também permeia os processos da Votorantim Metais – CBA. “O Ecoperfil conta com um processo produtivo mais eficiente no qual há economia no consumo de energia elétrica e nas emissões de CO2. Estes materiais recebem a anodização, que também já é um processo de pintura com processo ambientalmente responsável porque protege o perfil por mais tempo de efeitos da corrosão”, explica Otomar.

Sustentabilidade

Alinhada a essa demanda do mercado, no ano de 2009, a Clariant criou uma linha de corantes orgânicos, com o objetivo de oferecer aos clientes produtos com um apelo mais sustentável – fator que tem se mostrado uma tendência importante nas empresas de todos os setores. “Existem corantes com complexo metálico e os orgânicos, que são livres de metais pesados”, explica Baptista.

Ele ressalta que a indústria precisa evoluir quanto à utilização de corantes sem metais pesados, como cromo e manganês em sua composição. Muitas vezes, até mesmo por falta de conhecimento do público final. “Nós oferecemos o produto, mas no mercado ainda não existe uma demanda para isso. Muitas empresas e consumidores utilizam esse produto, mas nem sabem dessa vantagem ecológica”, opina.

Daniela Brito, da CDA Metais, acredita que há espaço para o crescimento desse mercado. “Devido às inúmeras variações de cores e todos os benefícios do menor impacto ao meio ambiente, sabemos que a pintura terá uma utilização cada vez mais crescente com relação ao processo de anodização”, diz.

De olho no futuro próximo e com uma postura otimista, a CPA aposta na necessidade de preservação dos recursos naturais como principal combustível para a expansão. “Algumas coisas estão mudando bem rápido na indústria brasileira, como o reúso de água. Vai chegar a hora dos corantes também. Mais por necessidade do que por regulamentação”, afirma Baptista. Afinal, a vida é muito melhor quando colorida – e sustentável.

Sustentabilidade com estilo

Além do mercado de perfis, as placas de alumínio compósito (ACM) têm sido uma importante porta de entrada “da cor” tanto na construção civil, como na decoração. Essa foi a opção da renomada arquiteta e designer de interiores Brunete Fraccaroli, ao criar um projeto focado no cotidiano de uma executiva. “É um quarto feminino que utiliza cores sóbrias e vibrantes simultaneamente e também muitos espelhos e vidros”, explica a profissional.

Normalmente utilizado em fachadas e ambientes externos, o ACM anodizado foi utilizado em tom dourado como revestimento interno no banheiro, a fim de conferir um ar moderno e ao mesmo tempo sofisticado ao cômodo. A arquiteta aponta que o alumínio tem ganhado espaço no mercado nacional de design de interiores. “O material deixou de ser coadjuvante. Hoje encontramos cadeiras, mesas, objetos de decoração, tudo em alumínio colorido, pois é um material resistente e permite diferentes acabamentos e design”, enumera.

Assine nossa newsletter Receba as novidade da Revista Alumínio
Formulário de Newsletter